terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Gratidão a grande mãe

"Mãe nossa que estais no céu, na terra e em toda parte, 
bendita seja tua beleza e que a tua abundância encha de frutos a árvore da minha vida, 
torna-me forte e solidária na dor, bela e desprendida no amor. 
Grande Mãe, senhora da vida e da morte, 
ajuda-me para que não mais me entregue à aflição, à tristeza e à ansiedade, 
nem permita que os desgostos me atormentem ou as coisas desagradáveis da vida me inquietem, afastando cada sombra da minha vida, iluminando todas as minhas estações... 
Que eu saiba respeitar os caminhos de todos os seres. 
Que o propósito maior guie meus passos 
e que a batida do meu coração possa se unir ao toque do coração da terra 
e assim possamos pulsar em um só ritmo. 
Que as estrelas me guiem nas noites escuras e o sol brilhe intensamente em meu corpo. 
Que a Grande Deusa que habita dentro de mim seja meu refúgio, 
refresque e alegre meu espírito, 
santifique cada palavra e cada ato meu, purifique meu coração, 
iluminando minha consciência e meus poderes. 
Que me dê o perdão, se por acaso eu falhar 
e me torne capaz de perdoar os que falharem comigo e a mim mesma. 
Que eu dance nua, sem medo ou vergonha de enfrentar meu próprio reflexo. 
Que o teu nome e o teu poder sejam o meu nome e o meu poder, 
mas ajuda-me a ser humilde... 
a fim de que meu coração se torne pleno de teu amor. 
Que eu possa conservar a fé, sempre, e que jamais encontre desculpas para o oportunismo! 
Que eu saiba enxergar e retribuir cada gesto de amor 
que encontrar nas pessoas da casa, parentes e amigos. 
Que a comida servida na mesa de minha família, seja conquistada pelo meu trabalho.
E que eu possa sempre acolher em nossa mesa, 
aqueles que querem partilhar conosco o alimento sagrado. 
Que a minha porta se abra àqueles que habitam fora da riqueza, 
da fama e do privilégio, mas que os que não andam descalços, 
também encontrem o caminho que chega a minha casa. 
Mãe, abençoe meu sexo, tão delicado e sensível ao toque mais suave 
e ainda assim, entretanto, forte o suficiente para aguentar o milagre da gestação e do parto... 
meu útero, tão fértil, tão parecido com minha Deusa, 
os meus seios que nutrem minhas crianças e me fazem sentir a plenitude de ser mulher.. 
Eu sou uma Bruxa. 
E o poder da Grande Mãe, que ilumina e protege, está dentro de mim. 
Assim sempre foi, assim sempre será, 
e que o círculo nunca se rompa." 
- Hyllanna




Benção Mundial do Útero em Campinas em 22 de fevereiro de 2016


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Kirin: nosso menino maluquinho

Numa das entregas de trabalho do Alexandre, ele encontrou esse felino numa padaria, o comerciante disse que ele tinha sido abandonado ali e fez a proposta de adoção...e assim ele chegou em casa em novembro de 2014,  Kirin. 
Era cada peripécia que fazia... uma delas foi se  enfiar debaixo de uma panela de cobre que estava secando, o redeu esse titulo de menino maluquinho. Ele era inusitado, quando tocava a campanhia, corria ver quem era e ir receber a pessoa  antes da gente. Era dengoso, doce, as vezes agressivo, corria atras da Manola, a gata mais velha...mas sempre desarmava a gente com seus olhos azuis.
Ontem inexplicadamente ele pulou o portão e deitou no meio da rua, eu e a Sara, chamamos ele gritando, mas ele não deu ouvidos. Falei pra ela pegar o pote de ração e sacudir, pois era o chamado que ele ouvia mais rápido. Eu ia pegar a chave pra abrir o portão caso ele não atendesse. Foi tudo muito rápido. A rua estava calma passou um carro em velocidade média, desviou dele, mesmo assim não saiu do meio da rua. Até aqui eu vi a cena...depois ouvi o segundo carro em alto velocidade e a pancada... não saberia descrever nosso panico e desespero...o Iago, o mais corajoso, pegou ele com uma toalha...dali uns minutos ele já não tinha mais vida.  Como é difícil escrever isso...
Editamos esse vídeo pra lembrar da felicidade que ele nos trouxe...e  vamos aprender a viver sem ele.