quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Kirin: nosso menino maluquinho

Numa das entregas de trabalho do Alexandre, ele encontrou esse felino numa padaria, o comerciante disse que ele tinha sido abandonado ali e fez a proposta de adoção...foi assim que ele chegou em casa em novembro de 2014,  Kirin. 
Era cada peripécia que fazia... uma delas foi se  enfiar debaixo de uma panela de cobre que estava secando, o redeu esse titulo de menino maluquinho. Ele era inusitado, quando tocava a campanhia, corria ver quem era e ir receber a pessoa  antes da gente. Era dengoso, doce, as vezes agressivo, corria atras da Manola, a gata mais velha...sempre amolecia nosso  coração com seus olhos azuis.
Ontem inexplicavelmente ele pulou o portão e deitou no meio da rua, eu e a Sara, chamamos ele gritando, mas ele não deu ouvidos. Falei pra ela pegar o pote de ração e sacudir, pois era o chamado que ele ouvia mais rápido. Eu ia pegar a chave pra abrir o portão caso ele não atendesse. Foi tudo muito rápido. A rua estava calma passou um carro em velocidade média, desviou dele, mesmo assim não saiu do meio da rua. Até aqui eu vi a cena...depois ouvi o segundo carro em alta velocidade e a pancada... não saberia descrever nosso panico e desespero...o Iago, o mais corajoso, pegou ele com uma toalha...dali uns minutos ele já não tinha mais vida.  Como é difícil descrever a perda de um animal.
Editamos esse vídeo pra lembrar da felicidade que ele nos trouxe...e  vamos aprender a viver sem ele.


Um comentário:

  1. É doloroso. Kirin foi meu primeiro "amigo" de estimação. Sempre que ele ouvia o caminhão, estava na entrada, me esperando.
    Ele me escolheu... Por isso creio que ele cumpriu sua missão ao nosso lado, nos trazendo alegria e ensinamentos.
    Aonde quer que esteja, menino maluquinho, esteja em paz!!!
    Obrigado!!!!

    ResponderExcluir

obrigada pela visita !Seu comentário é muito importante!!